Ensino a Distância: este é o presente!

A importância do ensino a distância ao longo do tempo e como hoje se faz presente como modalidade importante na escolha de cursos, sejam eles de graduação, pós, qualificação, idiomas, entre outros.

O mundo não tem mais barreiras. O mundo é plano. Hoje, o conhecimento se constrói, somos todos co-participantes desse conhecimento. Vivemos em um mundo wiki! Informamos, escrevemos cada um em seu singular, em sua individualidade contribuindo para o plural, para a multiplicidade em que a tecnologia da informação, a computação, os mega equipamentos transformam-se em coletivo, diálogos compartilhados, fóruns, chats, interatividade e o aprendizado se reestrutura.

A educação não para, inova, procura outras vias, outros cursos, outras metodologias. Vamos nos tornar diferentes, fazer uso diferenciado da nossa inteligência única e pessoal, aprender com qualidade, em curto espaço tempo, no nosso próprio ritmo, de acordo com nossas vontades, disponibilidades e interesses.

A educação a distância, em seu longo caminho já percorrido, não se coloca mais como educação do futuro; o futuro do ensino a distancia é agora, é já , é presente . Presente e futuro!

Ainda que exista há muito tempo, foi no século XX que o ensino a distância se destacou como educação aberta, de caráter supletivo e profissionalizante tendo daí gerado uma visão preconceituosa em relação aos moldes do ensino tradicional. (Torres,2004)

No Brasil, o uso das novas tecnologias e o acesso ao uso dos computadores provocaram profundas mudanças na aprendizagem tanto na educação presencial quanto na semipresencial ou a distância. A adoção dessas tecnologias propiciou a instalação dos ambientes virtuais, interativos possibilitando trocas via internet; videoconferências, via chats, fóruns, entre outros. Assim, foram ficando para trás os tempos da mídia impressa, os recursos iniciais como as revistas; o rádio, as fitas de áudio; as comunicações via satélite e a tele-educação que durante algum tempo serviram como veículo para o ensino a distância no Brasil.

Para Moore(2001) a tecnologia agora consiste na união de ciência da computação, televisão, impressos e telecomunicação formando uma estação multimídia em que a comunicação se dá em todos os sentidos, seja de casa, do trabalho, de indivíduo para indivíduo, ou de um indivíduo para um grupo, em real time!

Segundo o Ministério da Cultura, o último censo de 2010 informava que, quase um milhão de brasileiros encontravam-se matriculados em um curso superior a distância, ou seja, 15% do total de estudantes desejosos de cursar uma graduação haviam optado por essa modalidade de ensino. Anualmente esse número cresce nas faculdades particulares, nas instituições públicas e não apenas na oferta de cursos de graduação como também cursos de pós-graduação, de qualificação, de idiomas entre outros.(Litto&Formiga,2011)

Uma das principais características do ensino a distância é transmitir integralmente ao aluno a responsabilidade para com a sua própria formação. É o aluno quem determina quando, onde e por quanto tempo estará ligado ao curso escolhido exigindo dele o seu melhor no gerenciamento do tempo. Além disso, a imensa vontade de aprender, fora dos padrões tradicionais de aprendizagem, faz desse aluno, um aluno diferenciado.

Sendo assim, é natural que o seu perfil seja distinto daquele aluno de uma instituição de ensino tradicional, com professor, sala de aula, quadro ou lousa, giz ou pincel atômico.

O comprometimento com a disciplina e a organização dos horários de estudo serão aliados ao uso da tecnologia, à sofisticação dos ambientes virtuais de aprendizado (AVA), ao uso dos tablets e smartphones sem que seja necessário o domínio dessas complicadas linguagens de computador; basta que sejam familiarizados com os e-mails, os sites de busca, as redes sociais.

Hoje em dia, o acesso aos conteúdos dos cursos, os fóruns e os chats são fáceis e simples para uma geração bastante íntima do twitter, facebook e de outras tantas mídias sociais.

Se pensarmos o Brasil com suas dimensões continentais e analisarmos o avanço dos recursos tecnológicos – já estamos a um passo da tecnologia 4G – poderemos ofertar inúmeros cursos a distância, desde que sejam bem planejados, bem executados, bem monitorados e bem avaliados por profissionais competentes considerando que para 500 alunos são necessários apenas um professor/autor responsável pelo conteúdo das aulas; um tutor para esclarecer dúvidas de grupos de 25 alunos e uma eficaz estrutura técnico-pedagógica.

Uma boa plataforma, um bom ambiente virtual a um custo infinitamente menor para a educação particular e para a educação pública também.

____________________________________
Por Rosangela Maluf
Diretora de Ensino a Distância da Fundação UTRAMIG; Mestre em Administração de Empresas (MPA); Pós graduada em gestão Estratégica em Marketing; Especialista em Franchising.

Anúncios