A perda de um visionário

Ola querido amigos e leitores, tudo bem? Maravilhoso estar aqui com vocês novamente, àqueles que estão aqui pela primeira vez, seja muito bem vindo, é uma honra sempre contar com a companhia de todos! Estive pensando num assunto ou um tema interessante para poder compartilhar e debater com vocês, que fugisse um pouco do “mais do mesmo” e encontrei algumas excelentes opções, mas um fato ocorrido na ultima semana precisamente dia 05 de outubro de 2011 fez com que eu repensasse meu processo criativo e desse um “pause” na inovação e retornasse ao nosso universo dos mesmos assuntos. Mas como não falar sobre o que todos estão falando se neste caso o fato ocorrido neste fatídico dia significa um choque em pessoas como eu nascidas na década de setenta especificamente, e talvez tenha chocado gerações anteriores (com menos impacto provavelmente) e que tenha despertado a curiosidade (o que não chega a ser um choque) nas gerações posteriores: Perdemos um digno representante das almas geniais, uma referencia.

Sim, é claro que estou falando de Steven Paul Jobs, conhecido como “Steve Jobs”. Americano nascido em São Francisco na Califórnia, que desde então teve de superar cada dia de sua existência de inicio difícil, pois quando bebê fora “dado” para adoção por seus pais biológicos e posteriormente adotada por um casal, Paul e Clara Hagopian Jobs. Permita-me fazer um parêntese pessoal neste ponto, uma coincidência bacana é o sobrenome da família adotiva de Steve, “Hagopian”, que é o mesmo sobrenome da família por parte de mãe da minha filha, que ela carrega junto ao meu sobrenome. Apenas uma coincidência, mas para mim um fato muito legal, algo ligado a uma das pessoas que mais admiro e continuarei admirando. Voltando a sua trajetória, aos 17 anos entrou para faculdade, mas abandonou por falta de recursos, aos 20 anos em parceria com outra mente brilhante Steve Wozniak iniciaram o percurso que mudaria de vez o rumo de nossas vidas e o restante da história todos conhecemos, se não, devemos conhecer.

Não vou ficar aqui falando da vida de Steve Jobs, da sua vitoriosa e brilhante carreira e nem de todo o legado de revoluções tecnológicas que nos deixou. Gostaria de destacar alguns pontos que para mim são fundamentais da vida desse homem: a forma como visionava o mundo e as pessoas, a forma como se dedicava ao que fazia e a perfeição que exigia de todas as coisas e pessoas, a coragem que empreendeu na busca de seus sonhos e suas verdades. E como todo ser humano também possuía falhas e cometia erros quero deixar claro. Mas esse não é um julgamento da pessoa Steve Jobs, e sim um reconhecimento por tudo aquilo que representou não só na minha vida, mas na vida da humanidade, assim como Thomas Edison, Henry Ford e outros visionários que mudaram o mundo. Desde a fundação da Apple em 1976, passando pela aposta na Pixar que viria a ser Pixar/Walt Disney onde se tornou o maior acionista individual, e o retorno a Apple em tempo de salvar a empresa do fechamento. Seu trabalho sempre foi exemplar e de muita dedicação, sua visão de mercado e futuro era impressionante e sua liderança natural. É o que em minha opinião faz desse ser humano uma referencia, pois mesmo sem recursos e formação superior acreditou em seus ideais e mostrou sim ao mundo que quando se tem um objetivo e não cansamos de persegui-lo, o mínimo que pode acontecer é alcançá-lo e que não importa o que os outros pensem, mas sim no que você realmente acredita.

Para finalizar gostaria de recomendar a todos que assistam ao filme: “Piratas do Vale do Silício”. Em todas as minhas turmas eu exibo este filme e meus alunos gostam muito, pois conta um pouco da história da revolução da informática proporcionada por dois rapazes: Steve Jobs e Bill Gates, vale a pena. E você, o que pensa sobre essa evolução tecnológica e a perda de Steve Jobs? Você acredita que podemos alcançar nossos sonhos se lutarmos incessantemente por eles? De sua opinião, participe.

Obrigado por tudo! Steve Jobs (24/02/1955-05/10/2011).

Grande abraço a todos!

Siga-me no Twitter: @prof_alexcrespo

Facebook: Alexandre Costa Crespo

Anúncios