Cuidado com o seu dinheirinho!

É cada vez mais frequente ouvirmos notícias sobre a crise econômica mundial e suas possíveis consequências. A mídia falada e escrita tem inundado o jornalismo diário com assuntos pertinentes a essa enorme crise global. Sequências de queda nas bolsas de valores mundiais, o mercado financeiro asiático sendo ameaçado, o agravamento na crise dos países da comunidade Européia e a ameaça de calote no pagamento da dívida americana. Tudo isso tem levado a uma situação de alerta feita por economistas a investidores, empresas e governos de todo o planeta!

Mas até que ponto isso pode atingir a você? Quais são os cuidados necessários para proteger o seu dinheiro?

Evidentemente uma crise nessas proporções, atinge a maioria dos países, principalmente
os chamados “emergentes”, como é o caso do Brasil. Quase que invariavelmente, uma das
primeiras reações percebidas em tal situação, é justamente o desenrolar de um processo de desaceleração no consumo, isto é, as pessoas deixam de comprar, por se sentirem inseguras, temendo a fragilidade de seu poder aquisitivo, gerando com isso certa incapacidade de liquidez de suas dívidas. Consequentemente espera-se uma queda nas vendas do comércio, levando a uma diminuição na produção das indústrias fabricantes de bens e serviços, diminuindo assim a oferta de empregos formais. O mês de julho já sinalizou uma diminuição de ofertas de empregos com carteira assinada na ordem de 42% em relação aos meses anteriores.

Em vista disso, parece que o melhor proceder é mesmo a cautela. Nós brasileiros já estamos bem acostumados com isso! Evitar longas prestações, observar as taxas de juros cobradas pelo mercado, o cuidado com o uso do cartão de crédito e o cheque especial, são medidas cautelares que devemos estar praticando. Lembrem-se, em momentos de incertezas, o argucioso é aquele que demonstra sabedoria e cautela na forma de gastar o seu suado dinheirinho.

Autor: Professor MS Rinaldi da Silva Corrêa

Anúncios